sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

PETRÓLEO: PRESENÇA CHINESA NA AMÉRICA LATINA PREOCUPA EUA



PETRÓLEO: PRESENÇA CHINESA 
NA AMÉRICA LATINA 
PREOCUPA OS EUA

Wladmir Coelho

A concentração do mercardo petrolífero é observada desde o final do século XIX sempre com o predomínio das empresas dos Estados Unidos. Neste início de século observa-se uma tendência de crescimento do capital chinês no setor  notadamente na América Latina. A respeito deste tema o professor Kevin Gallagher, da Universidade de Boston, aponta como exemplos de concentração as recentes aquisições por empresas de capital chinês da Pan American Energy na Argentina e no Brasil a negociação entre Sinopec e Repsol (Espanha) tendo os chineses assumindo o controle de 40% desta última acrescido, na preocupação do especialista, da criação de empresas mistas com a  PDVSA (Venezuela) na faixa de Orinoco.   Gallagher relata os aspetos positivos desta aproximação com os chineses revelados no crescimento econômico observado na América Latina aspecto que possibilitou a “blindagem” dos países durante a crise financeira, todavia alerta em seu livro “Dragon in the room” os riscos desta dependência em relação a venda de produtos primários, petróleo incluído, aspecto comprometedor do desenvolvimento latino-americano  revelado no rápido desenvolvimento tecnológico observado  na China em oposição a valorização da exportação de produtos primários no Brasil e outros países.


PETRÓLEO DO AMAZONAS


Semana passada o Brasil vibrou com o anúncio da descoberta de petróleo na região amazônica e nesta quinta feira a Agência Nacional do Petróleo – ANP – confirma a intenção de promover os leilões que incluem os blocos da Amazônia ainda no primeiro semestre de 2011 e neste caso não podemos esquecer da permanência do modelo de exploração adotado por Fernando Henrique Cardoso. A pressa em exportar logo o petróleo nacional é evidente e vamos nós mantendo a tradição colonial. 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog