sábado, 28 de dezembro de 2013

A SEGURANÇA ENERGÉTICA DE ISRAEL



A SEGURANÇA ENERGÉTICA DE ISRAEL

Wladmir Coelho

O Mediterrâneo Oriental apresenta uma concentração de gás e petróleo encontrados a 5170 metros de profundidade. Estima-se a existência de 450 bilhões de metros cúbicos de gás e 600 milhões de barris de petróleo.

Parte deste campo encontra-se em zona econômica exclusiva controlada por Israel país dependente da exportação do petróleo do Azerbaijão. Inicialmente o gás e petróleo mediterrâneos em área controlada por Israel seria usado internamente como forma de garantir a segurança energética nacional.

Israel, todavia, modificou sua política de segurança energética permitindo a venda de 40% do gás descoberto em seus campos aos europeus. Naturalmente esta mudança de posicionamento foi baseada em garantias sólidas de manutenção do abastecimento interno.

Destes elementos sólidos destacamos a associação da SOCAR com a Turcas Energy empresa que apresenta como principal dirigente o ex-embaixador dos Estados Unidos no Azerbaijão Mattew Briza.

A imprensa internacional recentemente divulgou denuncias apontando o governo do Azerbaijão como verdadeiro controlador da Turcas Energy revelando o quanto as estratégias de domínio da produção de petróleo podem variar.


A conivência das potências econômicas com o apartheid imposto aos palestinos por Israel também contribui – dentre outros aspectos - para a segurança energética israelense ao criar as condições para o controle dos campos de gás do mediterrâneo oriental pertencentes a Palestina.

Um comentário:

Arquivo do blog